Simulador de enquadramento e distâncias em fotografia

Funcionamento:

Você diz o tamanho aproximado do que quer fotografar, com qual lente, qual formato de filme ou sensor. O simulador mostrará em valores e graficamente:

  1. a distância que você precisa tomar
  2. o círculo de imagem e o ângulo de visão que a lente precisa ter
  3. a compensação de exposição para close-up, se houver
  4. o deslocamento da lente a partir da posição de infinito.
  5. a distância da imagem (filme/sensor) até a lente, importante para avaliar a extensão necessária do fole.

Os cálculos são feitos para que o objeto/assunto escolhido encham proporcionalmente o quadro da foto. Se a proporção não for a mesma, o simulador irá deixar margens na largura ou na altura e mostrará a vista lateral ou por cima, respectivamente.

É muito útil em casos como:

  1. avaliar a distância necessária para enquadrar uma foto com um certo equipamento
  2. avaliar/comparar combinações de lentes e câmeras, de filmes ou digitais
  3. conferir se a lente consegue focar na distância necessária ou se o fole da câmera de grande formato é curto ou longo o suficiente
  4. projeto de uma câmera de grande formato onde filme/sensor, lente e fole precisam estar em acordo com o tipo de fotografia que se pretende realizar
  5. projeto de um estúdio fotográfico pensando no equipamento, assunto e o tamanho da sala

Observações:

  1. Não se aplica a lentes que distorçam a imagem, como as olho de peixe, por exemplo. O simulador utiliza fórmulas da óptica que supõem uma lente ideal. A maioria das lentes comerciais são suficientemente corrigidas para fornecer algo próximo desse ideal em condições normais de utilização. Mas casos em que, ou por limitações técnicas, ou por desejo de algum efeito, a lente não funcione correspondendo razoavelmente as proporções do objeto às proporções da imagem, os resultados serão tão mais distorcidos quanto mais distorcida for a imagem.
  2. As distâncias são calculadas matematicamente, isto é: idealmente. Isto pode resultar em situações além da verdadeira capacidade do equipamento. Por exemplo, para se encher o quadro de uma full-frame com a imagem de uma moeda de R$ 1,00 (∅~27mm), a lente teria que avançar algo em torno de sua própria distância focal (experimente no simulador e confira). Uma lente 50 mm teria que avançar quase outros 50 mm. Praticamente nenhuma lente desse formato, filme ou  digital, oferece essa possibilidade. Por limitações mecânicas e/ou por deterioração da imagem, os fabricantes precisam sempre colocar um limite até onde a lente irá para cada caso. Há perda de luminosidade também. O mesmo vale para o fole das máquinas de grande formato, ou seja, há sempre um limite. O simulador diz onde a lente “teria que ir” para fazer a foto. Diz também qual o ângulo de visão ou círculo de imagem que ela “deveria ter”. Então é cruzando as informações do simulador com as especificações da lente que você saberá com antecedência se a foto é possível.
  3. Lentes fotográficas são sempre uma combinação do tipo ganha-se aqui e perde-se ali. Como regra geral, quanto mais angulares e/ou mais luminosas, mais as aberrações ópticas se pronunciam e mais as fórmulas ideais se afastam da realidade em casos específicos. Não espere portanto precisão absoluta nos resultados do simulador. Mas pode contar com algo muito próximo do que irá encontrar na maioria das condições habituais de retratos individuais, de grupos, urbanas, paisagens, arquitetura, etc. Em macro fotografia tanto os resultados podem ficar mais afastados da prática como as próprias vantagens de se usar um simulador me parece que são menos atraentes.
  4. A compensação de exposição só apresenta o valor se este for acima de 1/3 de f stop ou ponto. Se o simulador acusar a necessidade de um aumento de exposição de 1 ponto, significa que se o fotômetro indicar f8, mude para f5.6, ou para o número anterior na escala das aberturas, mais aberto. Valores decimais significam posições intermediárias que você pode ajustar em terços, meios ou contínuos conforme o anel de sua lente clique ou não nessas posições intermediárias. Os valores de abertura são calculados e marcados para quando a lente se encontra na posição infinito. Quando ela avança para focar em objetos mais próximos ela “espalha” mais a sua luz e uma compensação pode se fazer necessária.
  5. O simulador foi testado com muitas lentes e câmeras em situações de grande e pequeno formato. Mas caso você encontre alguma inconsistência, por favor, entre em contato e tentaremos analisar para entendermos juntos o que se passa.

Referências:

calc_framing_formulas_pt

Apenas as duas fórmulas básicas para lentes foram utilizadas. A primeira relaciona a focal da lente f, com as distâncias p e p’, do objeto à lente e da imagem à lente respectivamente. A segunda relaciona as mesmas distâncias p e p’ com o tamanho da imagem e do objeto, i e o, também respectivamente.

Para o cálculo do aumento da exposição para fotos em que a lente se afaste muito do filme/sensor, foi utilizada justamente a relação entre a distância focal f, para a qual os números do diafragma são calculados, e a distância real que a lente se encontra do filme p’. O quadrado da razão e o logaritmo são ajustes de definições e escalas.

Comente com apenas um click:
Este artigo lhe foi útil? no/nãoyes/sim     Loading...

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *