Super Ikonta B 532/16 | Zeiss Ikon

SuperIkontaBCoated

– Super Ikonta B 532/16 – Zeiss Ikon  –

Esta é minha segunda Super Ikonta B. Ela é mais nova que a primeira e tem a lente com tratamento anti-reflexo ou coating que no inglês quer dizer camada que cobre alguma coisa. Como uma camada de verniz. Neste post vou focar em falar um pouco sobre esse tratamento anti reflexo. O coating é uma fina camada de metal cobrindo a superfície da lente. Pode ser simple ou multi, com diversas camadas. A física envolvida foi estudada por  John William Strutt, III Baron Rayleigh (1842-1919), um físico inglês. Como processo industrial, foi primeiramente desenvolvido pela empresa alemâ Zeiss (Zeiss Ikon produzia câmeras e Zeiss era a parte óptica). A primeira fechou na década de 1960. A segunda existe até hoje e é ainda referência em seu setor.

Pode parecer estranho pensar que uma camada de metal cobrindo o vidro pode torná-lo mais transparente que antes, mas é exatamente isso que acontece. É claro que é uma camada muito fina indo até as dimensões atômicas. São produzidas pelo depósito de vários metais vaporizados sobre a superfície do vidro. Para entender como estas camadas ajudam a fazer com que mais luz entre dentro do vidro irei me referir a uma experiência que todos conhecem. Você nunca tentou jogar uma pedra chata sobre a superfície calma de um lago? O que acontece? A pedra é rebatida para cima quando atinge a superfície da água. A brincadeira é fazer com que repique várias vezes antes de perder velocidade e afundar de uma vez. Bem, podemos dizer que por razões diferentes a luz faz a mesma coisa quando tenta penetrar a superfície do vidro. Mas como não há nada de gravidade para a luz, uma parte penetra, uma parte reflete e vai embora. Assim como a pedra, no caso da luz o efeito é mais forte quanto mais a direção da luz vai ficando paralela à superfície do vidro. Mas e se pudéssemos ter sobre a água algumas camadas de um material mais macio que ela de modo a tornar a transição menos abrupta? O rebater seria reduzido. Imagine que poderíamos ter alguma espuma, por exemplo. As camadas de metal no vidro fazem o que a espuma faria no caso da transição ar/água. Para a luz, a camada de metal é mais macia que o vidro e tem um efeito de reduzir a reflexão. Quanto mais dura a transição mais luz é refletida. Dureza, neste caso, significa ir de um meio com índice de refração baixo para outro relativamente bem mais alto, como é o caso do ar/vidro. Com a camada de metal temos um incremento menos pronunciado no índice de refração que aumenta assim em degraus até chegar ao vidro. Isto leva ao efeito prático que mais luz é transmitida e menos é refletida. Uma redução de 50% é facilmente alcançada nos dias de hoje. Mas é importante ter em mente que isso não significa mais 50% de luz transmitida. Em condições normais de lentes fotográficas (ou óculus) a maior parte da luz passa com ou sem coating. É apenas que aquela pequena parte que era refletida sem o coating, como ele, cai ainda 50%.

super_ikonta_lens_coating_comparison

Efeito final é que as lentes ficam mais transparentes, mais escuras no caso das câmeras, pois há menos luz sendo refletida para os nossos olhos e permitindo melhor ver o que está por trás. Veja a comparação acima. Mesmas condições e mesmas lentes, note como a da direita reflete muito menos luz e por isso fica mais escura. Mais luz penetra no conjunto óptico e então há até um ganho marginal na luminosidade da lente. Dependendo da construção da lente o efeito pode ser dramático. Menos luz se perde em reflexões descontroladas no interior da objetiva e menos luz indesejada atingirá o filme ou sensor graças ao tratamento anti-reflexo. Deveríamos esperar fotos com mais contraste com lentes tratadas, em teoria, mas nunca vi uma comparação dessas. Lens tipo zoom com até 15 elementos seriam impossíveis sem coating. Nesses casos, além de melhorar a transmissão busca-se como o tratamento fazer com que parte da remanescente luz refletida seja aniquilada por um efeito de interferência entre luz chegando e luz voltando.

Em antigas Tessars, como esta da Super Ikonta, com 4 elementos em 3 grupos, o efeito do tratamento não deve ser muito pronunciado a não ser em situações de muito contraste. Para saber se uma lente é tratada ou não verifique se existem reflexos azulados ou amarelados pois esse é um efeito colateral do coating.

Abaixo, fotos em uma situação em que o tratamento com certeza não fez nenhuma diferença no resultado final.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *