Vidro despolido – faça o seu

vidro despolido ingredientes

Se você alguma vez desistiu de uma câmera por causa de um vidro despolido quebrado ou faltando, você irá se arrepender depois de ler este post. É muito fácil fazer um vidro despolido para reposição ou para um novo projeto. Hoje em dia, quando processos alternativos, lentes e câmeras antigas estão chamando mais e mais a atenção, saber fazer um vidro despolido é algo que pode se mostrar muito útil de várias maneiras.

Tudo que você precisa é abrasivo e dois pedaços de vidro. Um irá servir como base e o outro é o que será depois utilizado como vidro despolido. Eu pesquisei e testei vários tipos de partículas e tamanhos mas o que funcionou melhor foi o óxido de alumínio 32o. Esse número é um indicativo do tamanho do pó. No Brasil custa menos de 20 reais  (uns 6 dólares) o kg. O vidro não é nada especial desde que tenha a espessura compatível com o equipamento ao qual ele se destina.

Uma vez eu comprei uma caixa de papelão cheia de lentes e outros materiais fotográficos e essa placa de 10 mm veio junto. Eu a tenho usado e acho que um vidro já despolido, com a superfície micro rugosa, deve ser mais eficiente em agarrar as partículas do abrasivo e fazer com que o vidro novo se arranhe e desgaste mais facilmente. Mas o segredo é que esses arranhões sejam muito pequenos e regulares. Isso é o que permite o óxido de alumínio 320. Não há comparação com jatear, atacar quimicamente ou usar películas papéis ou o que for, a qualidade final da imagem é muito superior por esse processo tradicional. Mesmo comparando com vidros de câmeras com Linhof, esse feito em casa é muito bom.

vidro despolido quanto

Eu coloco só um pouquinho, uma colher rasa de café e um ou dois mililitros de água. Não gosto da ideia de reabastecer de abrasivo pois notei que ele vai ficando fino no processo e acho que isso deve ajudar a tornar os arranhões mais imperceptíveis. Se você reabastece, introduz partículas novas, grandes, e produz arranhões que se destacam do resto. A superfície final é uniforme e sem riscos visíveis.

 

ground_glass

Quanto ao movimento, o vídeo mostra melhor como pode ser feito. Também trabalho os cantos do vidro de base para evitar que ele acabe ficando côncavo com o tempo. Talvez seja um cuidado excessivo pois acho quem nos últimos dez anos devo ter feito uma dúzia apenas de vidros despolidos.

vidro despolido progresso

À esquerda uma ideia do tempo que leva. Coloquei o cronômetro para cinco minutos para ir mostrando o progresso e quando soou o alarme já estava quase pronto. Apenas uma “mancha” à direita continuava polida.

Em dez minutos o brilho já tinha ido todo embora. Mas trabalhei ainda mais 5 minutos para garantir. As duas fotos em dez minutos mostram como deve ser o aspecto final. Quando está próximo do papel xadrez começamos a notar o que está por trás. Mas quando se afasta um pouco fica totalmente branco e não se vê mais nada através dele.

Para limpar e secar eu apenas deixo que seque sozinho ou uso um soprador térmico de longe para evitar manchas de secagem. É importante evitar tocar na parte mate pois qualquer resíduo de gordura estraga o efeito e ele fica mais translúcido. Mas também não é nada que uma nova lavagem não resolva.

vidro despolido uso

Esse vidro despolido especificamente eu fiz para usar nessa sofisticada bancada óptica para poder estimar a distância focal de algumas lentes antigas (de quando não vinha marcado). Funcionou muito bem. Mesmo olhando-se a imagem com uma lupa, quando o foco requer um ajuste mais preciso, a superfície do vidro despolido mostra-se bastante uniforme e sem riscos.

comente em um clique:
este artigo foi útil para você? no/nãoyes/sim     Loading...

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *