Technika V | Linhof

linhof technika V frente

– Technika V | Linfof | 1974/75 –

Considerando fotografia como um affair entre uma superfície sensível e uma lente, e que esse encontro precisa acontecer em completa escuridão, esta câmera faz um escuro maravilhoso. Além do óbvio de variar a distância lente/filme para se obter foco, ela permite que o eixo da lente seja livremente posicionado em relação ao plano do filme em translações e angulações. É claro que existem limitações a esses movimentos, mas as lentes também tem suas fronteiras, então o que podemos dizer, é que a Technika V, em uma incrível diversidade de situações, é capaz de explorar os limites de muitas lentes.

As vantagens de desalinhar o eixo da lente do eixo do filme (uma perpendicular passando por seu centro) são fundamentais em certas aplicações. Podemos fazer com que algumas retas que são paralelas nos objetos não convirjam na imagem. O caso clássico dessa aplicação é se evitar que as arestas de um prédio pareçam afunilar em um ponto no céu (ilustração abaixo).

Ilustração do efeito de subir a lente em vez de inclinar a câmera.

Outra vantagem é a possibilidade de se focar objetos que estão a distâncias diferentes da objetiva. Por exemplo, um retrato de um casal, no qual um dos retratados está mais próximo da câmera do que o outro, pode-se, dentro de certos limites, se entortar o plano do filme de modo que os dois fiquem perfeitamente focados sem que seja preciso fechar o diafragma. Esses e outros recursos interessantes só são possíveis quando há uma liberdade de movimento da lente em relação ao filme.

O que é também espantoso é que a Technika está ainda em produção. Provavelmente não é sem sentido se dizer que a flexibilidade de seu projeto, primeiro protótipo em 1939, é a razão principal dessa longevidade. Hoje ela pode usar filmes, como sempre, mas também aceita backs digitais, lentes antigas, novas e as que virão, servirão na Technika. Ela tem esse conceito de permitir uma variabilidade enorme de combinações entre uma superfície fotográfica sensível com muitas, muitas lentes. É bem interessante visitar o site da Linhof e eu recomendo começar pela página com sua história.

A grande limitação é ainda  tamanho da placa da lente, lens board. O diâmetro da abertura logo atrás do lens board é de 80 mm. Muitas lentes mais luminosas, para retratos, com distâncias focais superiores a 250mm começam a ficar muito apertadas nessa condição. Em especial as mais antigas, as de latão, costumavam ser cilíndricas e facilmente ultrapassam esse medida. Isso dificulta usar algumas lentes na Linhof Technika 4×5 na qual a placa da lente mede apenas 97 x 92 mm.

Derogy tipo Petzval 223 mm f/3,6

Rodenstock Sironar 240 mm f/5.6

 

Comparando as lentes acima, notamos que a Derogy, além de ser cilíndrica, ainda tem uma flange que aumenta bastante o diâmetro ocupado na placa da lente. Ela já foi fabricada do início do século XX mas segue o conceito do início da fotografia (Petzval) quando não havia muita preocupação com espaço. A Rodenstock mostra como o design das lentes mais recentes tenta estrangular o tubo na região da placa  de modo a reduzir esse diâmetro. Algumas lentes de grande formato precisam ter o elemento traseiro removido para fixá-la na placa da lente e posteriormente acoplado por dentro da câmera, pois simplesmente não passam no buraco da placa.

linhof technika V manopla e visorMas a câmera é muito versátil e pode ser usada com tripé em estúdio ou externas. Há também uma solução para hand held photography e qualquer um pode sair por aí fazendo fotos na mão em 4×5″. Acima, uma Technika com esses adicionais. Parasol com adaptadores para diversos diâmetros de lentes e um encaixe para filtros. Visor multi focal com correção de paralaxe e máscaras para diferentes formatos de filme. Manopla anatômica com cabo disparador embutido. O conjunto todo pesa 4 Kg e isso ajuda muito a evitar tremidas da câmera quando o obturador dispara.

linhof technika V extensao

O trilho permite extensão em dois estágios. Isso parece banal mas exige muita precisão de usinagem e qualidade dos materiais. Mesmo com o fole todo esticado o conjunto se mantém justo e preciso em uma máquina de 40 anos. O corpo é em alumínio e forrado externamente com couro.

linhof technika V chassis

Soltando 4 botões no corpo da câmera você pode puxar o seu back e ajustar ângulos diferentes do plano da imagem em relação ao eixo da máquina. A lente também pode ser inclinada na vertical ou horizontal.

linhof technika V telemetro

Para focar existe um telêmetro no lado direito para situações em que o vidro despolido não seja um alternativa. O generoso espaço entre o prisma e o visor permitem um foco preciso.

O acoplamento do telêmetro e do botão de foco é feito através de lâminas (mostrada no centro da foto abaixo) que atuam o telêmetro conforme a posição da lente. Existem lâminas para diferentes lentes e quando vendidas juntas pela Linhof a lâmina trás também o número de série da lente. Mas alguém podia, e ainda de fato pode, enviar qualquer lente à Linhof  para que uma lâmina seja cortada para um ajuste perfeito. Nessa foto está uma lâmina para a lente de 150 mm com número de série L8491215. Ela não é original da lente e conferindo no despolido há uma pequena diferença, realmente mínima, que não atrapalha para quem está fazendo foto na mão.

linhof technika V foco

É sempre bom poder achar o foco no infinito assim que você está com uma câmera. Para isso, é possível colocar alguns pares de freios para diferentes focais, diretamente no trilho. As que mostram marcas vermelhas estão na posição que irá deixar  a lente passar. As de trás, estão levantadas e travam o movimento da lente na posição desejada. Existem também escalas para ajuste da distância/foco. No alto da foto à direita pode-se ver uma, branca, para a lente 90 mm.

linhof technika V chassis

Paisagem e retrato podem ser intercambiados sem precisar tirar a máquina do tripé. Simplesmente gira-se a traseira que é quadrada.

linhof technika V 120 adaptador

Acessório interessante para se ter é o adpatador de filme 120. Ele entra no lugar do vidro despolido e é muito fácil de por e tirar. Este da foto faz quadros de 5,5 x 7,5 cm.

linhof technika V grande angular

Algumas lentes, muito curtas, como esta Schneider 65 mm, não podem sair do corpo da máquina para o trilho principal. Para isso é preciso usar um adaptador, com fole, que ajusta o foco no botão mostrado logo acima da lente. Para se evitar que a frente levadiça da máquina saia na foto, há uma posição mais aberta que permite usar a grande-angular sem esse inconveniente.linhof technika V estojo

Finalmente, pensando em praticidade, a Linhof sempre oferece maletas que acomodam seus equipamentos de forma compacta e segura. Comprei este conjunto em 1999 e já me diverti muito fazendo fotos com ele.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.